Home Sobre Linhas de Pesquisa Blog Oportunidades Fotos Equipe Publicações
PhoneWhite01.svg EmailWhite01.svg InstagramWhite01.svg
Home / Blog / Efeito antidepressivo do canabidiol (CBD) envolve mecanismos epigenéticos
Efeito antidepressivo do canabidiol (CBD) envolve mecanismos epigenéticos

O Canabidiol (CBD) tem sido amplamente estudado como alternativa para o tratamento de diversas doenças. CBD é um dos principais constituintes da planta Cannabis sativa (popularmente conhecida como maconha). No entanto, o CBD não induz efeitos psicoestimulantes e/ou de euforia atribuídos ao uso recreativo da planta. Além disso, o CBD parece não apresentar riscos de abuso e dependência. No Brasil, desde 2015, o CBD pode ser prescrito e utilizado, o que à princípio dependia de laudo médico para importação aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Agora, desde 22 de abril de 2020, o produto foi liberado pela ANVISA para comercialização no Brasil, e o primeiro extrato de CBD desenvolvido no Brasil chegou às farmácias na semana passada.

Vários estudos sugerem ação benéfica do uso de CBD em transtornos psiquiátricos, como ansiedade, esquizofrenia e depressão. Nesse sentido, nosso grupo tem investigado o potencial efeito antidepressivo do CBD. Nós demonstramos pela primeira vez, que em modelos animais de depressão, o CBD tem efeito antidepressivo (Zanelati et al., 2010). Desde então, outros trabalhos têm corroborado esse achado. Nossos estudos sugerem que o efeito antidepressivo do CBD depende da sinalização mediada por serotonina, que encontra-se prejudicada em indivíduos deprimidos, e é restaurada pelo tratamento crônico com antidepressivos (Zanelati et al., 2010; Sales et al., 2018).

Em 2019, demonstramos que o CBD induz efeito antidepressivo agudamente (entre 30 minutos a 1h após uma única administração) que pode perdurar por até 7 dias em ratos e camundongos submetidos a diferentes modelos animais (Sales et al., 2019). O efeito antidepressivo agudo do CBD está associado ao aumento nos níveis de proteínas importantes para a transmissão de sinais, plasticidade, formação de novos neurônios, aprendizagem e memória no sistema nervoso central (Sales et al., 2019). Entretanto, os mecanismos envolvidos no efeito antidepressivo do CBD ainda não são completamente compreendidos.

Considerando que os antidepressivos disponíveis atualmente demoram de 2 a 4 semanas para produzir efeito, sendo ineficaz em cerca de 40% dos casos, novos medicamentos com ação antidepressiva rápida, como a observada pelo CBD, são de grande relevância clínica. Assim, seguimos tentando elucidar os possíveis mecanismos moleculares associados aos efeitos terapêuticos do CBD.

Estudos realizados em cultura de células da pele mostraram que o CBD regula um importante mecanismo epigenético (responsável pela mudança no funcionamento de um gene que não é causada por alterações na sequência de bases do DNA) associado a neurobiologia da depressão e ação de antidepressivos, a metilação de DNA (Pucci et al., 2013). A metilação de DNA é caracterizada pela ligação, catalisada pelas enzimas DNA metiltransferases (DNMTs), de um radical metil (-CH3) ao carbono (posição 5) de uma citosina (base nitrogenada) presente na fita de DNA. A entrada desse radical em regiões do DNA importantes para a síntese de uma determinada proteína, altera a conformação do DNA para uma forma mais condensada dificultando o acesso de fatores de transcrição  e a consequente redução da síntese dessa proteína.

Nossos resultados novos mostram pela primeira vez in vivo que o tratamento agudo com CBD regula a atividade das enzimas DNMTs e os níveis de metilação de DNA em regiões cerebrais importantes para depressão, estresse e ação de antidepressivos (hipocampo e córtex pré-frontal) de camundongos, sugerindo que este mecanismo epigenético pode estar relacionado ao efeito antidepressivo do CBD.

Cabe ressaltar que esses achados, embora interessantes e promissores, foram descritos em animais, devendo ser avaliados posteriormente em estudos com humanos. Além disso, é imprescindível ressaltar que o CBD é apenas um dentre os diversos fitocanabinoides que estão presentes na maconha, de modo que o fato de um de seus constituintes induzir um determinado efeito, não significa que o uso da planta promoverá o mesmo efeito. De fato, vários trabalhos apontam riscos à saúde associados ao uso da maconha, apesar de potenciais efeitos terapêuticos relacionados a seus constituintes isolados.

Esse trabalho foi realizado pelo grupo de pesquisa em Psicofarmacologia da FCFRP-USP e Laboratório de Neuropsicofarmacologia da FMRP-USP. A pesquisa desenvolvida contou com apoio da FAPESP e do CNPq.

 

Por Amanda J. Sales (pós-doutoranda, FMRP-USP) e Sâmia Joca (Professora, FCFRP-USP)

 

Referências:

Zanelati, T.V. et al. (2010) Antidepressant-like effects of cannabidiol in mice: possible involvement of 5-HT1A receptors. Br J Pharmacol 159(1):122-8. doi: 10.1111/j.1476-5381.2009.00521.x.

Pucci, M. et al. (2013) Epigenetic control of skin differentiation genes by phytocannabinoids. Br J Pharmacol 170(3):581-91. doi: 10.1111/bph.12309.

Sales, A.J. et al. (2018) Antidepressant-like effect induced by cannabidiol is dependent on brain serotonin levels. Prog Neuropsychopharmacol Biol Psychiatry 30;86:255-261. doi: 10.1016/j.pnpbp.2018.06.002.

Sales, A.J. et al. (2019) Cannabidiol induces rapid and sustained antidepressant-like effects through increased BDNF signaling and synaptogenesis in the prefrontal cortex. Mol Neurobiol 56(2):1070-1081. doi: 10.1007/s12035-018-1143-4.

Sales, A.J. et al. (2020) CBD Modulates DNA Methylation in Mice Prefrontal Cortex and Hippocampus of Mice Exposed to Forced Swim. Behav Brain Res. Online ahead of print. doi: 10.1016/j.bbr.2020.112627.

Powered by: Cloud Comp
Nós respeitamos a sua privacidade
Nós utilizamos cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com a nossa política de privacidade.
Eu concordo
Aviso
WidgetCloseButton01.png
Parece que você está offline ou o serviço que você está tentando acessar não existe!
Por favor, verifique a sua conexão com a internet!
Fechar
Aviso
WidgetCloseButton01.png
Ops, algo deu errado!
Fechar